VIALE VERDI | CITTÀ DI MERATE | ITÁLIA | 2016

 

'Viviamoilviale'  Projecto de Desenho Urbano  I Concurso de ideias

CLIENTE

DATA DE PROJECTO

 

 

EQUIPA

 

ARQUITECTURA PAISAGISTA

AUTOR

 

EQUIPA DE PROJECTO

 

 

 

ENGENHARIAS

 

 

 

Comune  di Merate

2016

 

 

 

 

 

Teresa Amaro Alfaiate

 

Damiano Ceriani, Valentina Piera

 

 

 

ECA PROJECTOS Eugénio Cunha & Associados

O projecto lançado a concurso para o desenho e requalificação da Via Giuseppe Verdi, apoia-se nas características do sitio  e na condição da paisagem em que este se inscreve, lendo-a de uma forma integrada e global e “usando-a”como oportunidade para a estruturação de espaços, de natureza diferente.

 

O processo de requalificação desta Via Urbana passa por um conjunto de estratégias que concorrem para a activação de todo um sistema de paisagem, sintonizando-se com esta. A proposta de desenho urbano opera no encontro de uma coerência arquitectónica e como desempenho formativo, capaz de assegurar o seu funcionamento e continuidade, quer do ponto de vista espacial e cultural, quer ecológico.

 

As dinâmicas da Água ancoradas nos sistemas húmidos e nas estruturas culturais a ela associadas, que marcam as direcções perpendiculares à encosta são, uma matriz estruturante, com papel determinante no contexto da intervenção projectual. Iniciando-se na “ alta pianura” as linhas de drenagem continuam-se pelo conjunto histórico, implantado na “faixa colinar”, cruzam a Vialle Verdi e o espaço industrial, finalmente culminando nos campo agrícolas. Configurando e unificando este conjunto telúrico, sobre estas implantaram-se preferencialmente as vias urbanas. Apesar de não se encontrarem actualmente bem interligadas e articuladas estas constituem espaços lineares de enorme potencial, enquanto canais privilegiados dos fluxos naturais e humanos.

 

A proposta de intervenção opta por enquadrar soluções que articulam a Vialle Verdi com todas estas situações, pondo em contacto e propiciando o reconhecimento de uma diversidade de circunstâncias e trechos de paisagem a esta associadas:

 

A Criação de um Sistema de Água em ruas coincidentes com as linhas de drenagem natural, conduzindo e colectando água pluvial, com propósito unificador no plano espacial e sustento ecológico nomeadamente da vegetação e de outros usos urbanos;

 

O tratamento e articulação dos espaços de largo, em relação dual com as praças existentes no tecido histórico, fulcrais na polarização dos trajectos urbanos;

 

A Unificação do traçado e adaptação da escala da Rua, a partir do redimensionamento da sua secção e homogeneização da sua materialidade, adoptando-a a um uso e vida de quarteirão.

 

O Ordenamento da Estrutura Verde, estabelecendo continuidade de vegetação ao longo da Vialle Verdi, privilegiando acessos ao Parque Urbano, densificando as encostas e relacionando-a com o tecido histórico.

 

Hierarquização e descompressão da circulação automóvel, ao longo das ruas subsidiárias, condicionando os cruzamentos e privilegiando a mobilidade suave e transporte publico. Antecipa-se a criação de uma rede coerente de percursos cicláveis, pondo em contacto os conteúdos culturais e paisagísticos da região e percursos de rotina, associados à rede de Bus e Ferrovia

 

Organização e qualificação do parqueamento, reduzindo o número de entradas directas para a “Via Verdi “Reconversão de áreas devolutas de estacionamento ou industriais, em espaços periféricos, incrementando a permeabilidade.

 

Selecção de materiais vivos e minerais da região, introduzindo uma linguagem unificadora, e identitária, reinterpretando paralelamente o seu uso.

© Copyright 2017 MARGEM arquitectura paisagista · All Rights Reserved